Quem sou eu Artigos Fotos com o deputado Deu na Imprensa Notícias Fale com o Junji Fale com o Junji
   
   
   
 
E-mail:
 
 
 

Doutorado no Exterior

  Qualidade da educação é barreira
Junji prega revolução na educação brasileira para melhorar estrutura qualitativa, que tem impedido participação de brasileiros no Programa Doutorado Sanduíche no Exterior
29/05/2018 Enviar por e-mail Versão para Impressão acessos
110
Junji: “Bato há décadas na tecla da melhoria da qualidade do ensino. São estabelecidos critérios de estrutura educacional de elite que nossos pós-graduandos precisam ter, apesar de não serem de elite”
 
O deputado federal Junji Abe (MDB-SP) disse que o governo e a sociedade brasileira precisam encontrar meios de melhorar a estrutura qualitativa da educação para combater até as barreiras sofridas por candidatos à especialização no exterior. Nesta terça-feira (29/05/2018), ele participou da audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, de que faz parte, promovida para debater as mudanças dos critérios de proficiência em língua estrangeira do PDSE – Programa Doutorado Sanduíche no Exterior.

O presidente da Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Abilio Afonso Baeta Neves, e a professora Tamara Naiz, que comanda a ANPG – Associação Nacional de Pós-Graduandos, destacaram que o crescimento das exigências internacionais virou fator impeditivo para grande parte dos candidatos brasileiros a bolsas de doutorado no exterior. “Bato há décadas na tecla da melhoria da qualidade do ensino no Brasil. São estabelecidos critérios de estrutura educacional de elite que nossos pós-graduandos precisam ter, apesar de não serem de elite”, ponderou Junji.

O edital que trata do PDSE exige proficiência em inglês, inclusive para candidatos que postulam bolsas para estágio em Portugal. Os especialistas explicaram que Portugal tem priorizado a relação com nações bem estruturadas na capacitação dos seus estudantes, deixando os brasileiros em segundo plano. “Como o Brasil sofre uma crise de qualidade na educação, lamentavelmente, não vem recebendo a acolhida de instituições portuguesas, em razão da gigantesca diferença entre os pós-graduandos dos dois países”, sintetizou Junji, na comissão presidida pelo deputado Danilo Cabral (PSB-PE) que também foi o autor do pedido de audiência.

O programa
O PDSE foi instituído em 2011 para ampliar o número de cotas concedidas às instituições de Ensino Superior e dar maior agilidade no processo de implementação das bolsas de estágio de doutorando no exterior. Cabe à pró-reitoria de pós-graduação de cada estabelecimento a responsabilidade de gerenciar as cotas, homologar as candidaturas, divulgar resultados e realizar o acompanhamento dos bolsistas e egressos, mantendo a Capes informada sobre o andamento do estágio no exterior e garantindo o cumprimento das normas do programa.

O objetivo do PDSE é apoiar a formação de recursos humanos de alto nível por meio da concessão de cotas de bolsas de doutorado sanduíche no exterior às instituições de Ensino Superior, com cursos de doutorado reconhecidos pela Capes. O estágio no exterior deve contemplar, prioritariamente, a realização de pesquisas em áreas do conhecimento menos consolidadas no Brasil.
Mais informações:

Mel Tominaga
Jornalista – MTB 21.286
Tels: (11) 99266-7924 e (11) 4721-2001
E-mail: mel.tominaga@junjiabe.com
Enviar por e-mail Versão para Impressão   Ler mais notícias
 

   



 
 
JUNJI ABE  |  NOTÍCIAS  |  ARTIGOS  |  IMPRENSA  |  GALERIA  |  Todos os direitos reservados © Junji Abe 2011  | Login


Brasília: Câmara dos Deputados, Anexo IV - Gab 512 - CEP 70160-900 - Brasília⁄DF | Telefone: (61) 3215-5512 | E-mail: dep.junjiabe@camara.leg.br
Av. Fausta Duarte de Araújo, nº 153- CEP: 08730-130 - Jd. Santista- Mogi das Cruzes - SP   |   Telefone: (11) 4721-2001   |   E-mail: contato@junjiabe.com