Quem sou eu Artigos Fotos com o deputado Deu na Imprensa Notícias Fale com o Junji Fale com o Junji
   
   
   
 
E-mail:
 
Galeria de fotos
___________________________________________________
19 / 06 / 2016


Mogi das Cruzes/SP – Missa Campal em Homenagem ao Dia da Imigração Japonesa no Brasil



Assuntos:
a)Cumprindo a sublime e importante tradição anual, a Associação Cultural de Mogi das Cruzes (Bunkyo) realizou as comemorações ao Dia da Imigração Japonesa no Brasil e em Mogi das Cruzes, celebrado em 18 de junho. Os festejos tiveram a participação de todas as entidades culturais, esportivas e agrícolas da comunidade nipo-brasileira na Cidade, com o apoio integral da Pastoral Nipo-Brasileira da Igreja São Maximiliano Kolbe, Associação Ryuko Taikô Fukushima de Mogi das Cruzes e da Prefeitura Municipal. Em 2016, o Brasil comemora 108 anos da chegada dos primeiros imigrantes japoneses, em 18 de junho de 1908. Mogi das Cruzes celebra 98 anos da saga, com a família Suzuki que se estabeleceu no Bairro de Cocuera;
b)- Lideranças da comunidade nipo-brasileira, convidados e autoridades prestigiaram o evento. Houve mostras da cultura japonesa, com a apresentação do famoso taikô (tambores orientais), saudações de personalidades e a Missa Campal, celebrada pelo Frei Rogério Pereira Xavier, da Igreja Maximiliano Kolbe, com a participação dos músicos e coral da Pastoral Nipo-Brasileira de Mogi das Cruzes;
c)- O jovem Presidente do Bunkyo, Frank Tuda, fez um brilhante pronunciamento, destacando a reconhecida participação dos japoneses e dos brasileiros descendentes no desenvolvimento econômico, social e político do Brasil. Em especial, em Mogi das Cruzes,com a plena integração dos povos em todas as áreas do conhecimento humano. Como referência, destacou a atuação de cinco vereadores nikkeys, dentro do contexto total de 23 parlamentares com assento na Câmara Municipal mogiana;
d)- Apontado por Tuda como “um dos melhores prefeitos que Mogi já teve”,  Junji Abe agradeceu todos os dirigentes e associados das entidades representativas da comunidade nipo-brasileira pelo desenvolvimento do País, por meio do dedicado e perseverante trabalho, objetivando a perpetuação do legado cultural dos heroicos imigrantes. “Palavras da língua japonesa como gaman, aidyo, kiyoroku, môtainai, ai koku shin, shinyô e gambarê, entre outras, respectivamente, traduzidas para o português significam suportar, amar, solidariedade, economizar, patriotismo, credibilidade e avante. São repassadas pelos ancestrais, imigrantes japoneses, e enraizadas nas nossas mentes e posturas. Não perdem a validade com o tempo. Ao contrário, são tão atuais e essenciais para ajudarmos o Brasil e o povo, no enfrentamento e na superação da gravíssima crise que se apresenta”, pontuou Junji. O Vereador Protássio Nogueira,representando a Câmara Municipal, e Marcus Melo, em nome do Prefeito Marco Bertaiolli, de Mogi das Cruzes, encerraram as saudações das autoridades.

Principais presenças:
a)
- Frank Tuda: Presidente da Associação Cultural de Mogi das Cruzes (Bunkyo);
b)
- Marcus Melo: Superientendente (Licenciado) do Serviço Municipal de Águas e Esgoto de Mogi das Cruzes (Semae); Esposa: Karin;
c)
- Frei Rogerio Pereira Xavier: Pároco da Igreja Maximiliano Kolbe; Músicos e Integrantes do Coral da Pastoral Nipo-Brasileira de Mogi das Cruzes (Panib);
d)
- Luiz Carlos Gondim (SDD): Deputado Estadual;
e)
- Vereadores de Mogi das Cruzes: Protássio Nogueira (PSD); Olímpio Tomiyama (PMDB); Pedro Komura (PSDB); Cláudio Miyake (PSDB) e Juliano Abe (PSD)
f)
- Renato Abdo e Kiyoji Nakayama: Secretário e Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Mogi das Cruzes
g)
- Major PM Ary Kamiyama: Subcomandante do 17º Batalhão da PM/M de Mogi das Cruzes;
h)
- Major PM Felício Kamiyama: 35º Batalhão da PM/M de Itaquaquecetuba;
i)
- Minoru Mori: Presidente do Sindicato Rural de Mogi das Cruzes;
j)
- Ronnie Assami: Coordenador do Ryuko Taikô Fukushima de Mogi das Cruzes.

Público: 150 Pessoas

Local: Praça dos Imigrantes – Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, s/no -  Mogi das Cruzes/SP


___________________________________________________
17 / 06 / 2016


Mogi das Cruzes/SP – Futsal do Vila Santista é destaque estadual



 

Assuntos:
a)- Fruto magistral de abnegados esportistas e de dirigentes de alta responsabilidade, o futebol de salão da categoria amador do tradicional Clube Vila Santista de Mogi das Cruzes, iniciado há 16 anos, tornou-se destaque em nível estadual. Destacam-se jovens de 8 a17 anos, pertencentes às divisões Sub 8-9-10, Sub 12, Sub 14 e Sub 16-17. Ao longo dos anos, eles têm conquistando centenas de troféus e medalhas.  No Campeonato Metropolitano de Federação Paulista de Futsal de 2016, a agremiação mogiana encontra-se entre os três primeiros colocados na contagem geral de pontos;
b)- O Deputado Federal Suplente Junji Abe e Ex-Prefeito de Mogi das Cruzes, Junji Abe (PSD-SP), prestigiou as conquistas. Ele destacou os relevantes serviços prestados pelo empresário e dirigente Quinto Muffo – considerado o grande responsável pela transformação e modernização do Clube Vila Santista –; os esportistas Washington Luiz Carrão, o Professor Caveira; José Rodrigues, Amós Martins de Oliveira e os demais dedicados membros da comissão técnica. “Independentemente do expressivo destaque no cenário estadual, o grande mérito do Vila Santista é a participação integral das famílias dos jovens atletas que, com total consciência, apoiam a iniciativa do clube, sabedores da importância do esporte na formação do caráter e personalidade dos jovens como futuros cidadãos e líderes na sociedade”,completou;
c)- Cliquem http://www.futebolmogiano.com.br/noticias/vila-santista-recebera-homenagem-da-camara-municipal-de-mogi-das-cruzes-1238.html e tenham mais informações sobre o Clube Vila Santista, de Mogi das Cruzes.

Principais presenças:
a)- Diretoria do Clube Vila Santista:
> – Sempre Presidente: Quinto Muffo;
> – Professor de Educação Física e Técnico de Futsal: Washington Luiz Carrão, o Caveira;
> – Coordenador das Categorias de Base: José Rodrigues;
> – Coordenador da Categoria Profissional de Futsal: Amós Martins de Oliveira;
> – Integrantes da Comissão Técnica;
b)- Junji Abe (PSD-SP): Deputado Federal Suplente e Ex-Prefeito de Mogi das Cruzes;
c)- Vereadores de Mogi das Cruzes: Cláudio Miyake (PSDB), Jean Lopes (PCdoB) e  Suplente Otto Rezende (PSD);
d)- Vereador de Biritiba Mirim: Marcelo Melo (PR);
e)- Cal Assis: Médico Assistente e Apoiador;
f)- Caiubi Santos de Souza: Diretor Financeiro da Associação Atlética Comercial de Mogi das Cruzes;
g)- Nani Pinheiro: Dirigente Associativo;
h)- Cezar Netto: Jornalista. 

Público: 250 Pessoas.

Local: Clube Vila Santista: Av. Dr. Edson Consolmagno, nº 150 – Ponte Grande – Mogi das Cruzes/SP


___________________________________________________
07 / 06 / 2016


Mogi das Cruzes/SP- Após 40 anos, o resgate da justiça aos produtores rurais do Alto Tietê




Assuntos:
a)- Leis Estaduais (nº 898 de 18/12/1975 e nº 1.172 de 17/11/76) transformaram toda a Região do Alto Tietê-Cabeceiras em Área de Proteção dos Mananciais. Isto ocorreu em razão da construção, pelo governo estadual, da Represa da Ponte Nova, em 1971, que fica em Salesópolis, a montante do Rio Tietê, além da Represa do Rio Claro, construída na década de 1930, afluente do Tietê, no Distrito de Casa Grande, Município de Biritiba Mirim;
b)- Porções territoriais gigantescas dos municípios da Região integram a Área de Proteção Ambiental Permanente e, portanto, são invioláveis e não podem acolher quaisquer atividades de ordem extrativa, construtiva, econômica, social e de lazer. A situação decorre da Lei de Proteção dos Mananciaissomada às construções sequenciais das represas do Rio Taiçupeba, Rio Jundiaí, Rio Biritiba Mirim e Rio Paraitinga, num total de seis reservatórios que fazem parte do Sistema Produtor de Água do Alto Tietê para abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo), além de outros ícones de proteção ambiental, como o Parque Nascente do Rio Tietê e a Serra do Mar;
c)- Para se ter ideia, Salesópolis tem 98% de seu território protegidos e invioláveis. Consequentemente, há 40 anos, a Cidade amarga a impossibilidade de desenvolvimento ou crescimento econômico e social, sem perspectivas para empreendedores e trabalhadores, sejam da área urbana ou rural. A simples restrição, sem qualquer compensação financeira, imputa à população uma injustiça descomunal. Os agricultores arcam com uma pena ainda maior, porque sofreram a perda total ou parcial de suas propriedades, desapropriadas por interesse público, em função da construção de represas e áreas de alagamento. Na época, receberam valores aviltantes pelas terras;
d)Por meio do Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê-Cabeceiras e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, o então deputado estadual (1991-2000) e, posteriormente, prefeito de Mogi das Cruzes (2001-2008), Junji Abe,batalhou intensamente, ao lado de outras lideranças políticas dos municípios prejudicados, pela flexibilização da Lei de Proteção dos Mananciais. O instrumento utilizado foi a elaboração e apresentação, pelos Subcomitê e Comitê, dos chamados Projetos de Leis Específicas. A ideia era possibilitar o retorno das atividades econômicas, além da implantação de moradias, sem agredir o meio ambiente, dentro dos princípios estabelecidos pela legislação. Junji presidiu por dois mandatos essas instituições e sempre foi sensível às injustas e intempestivas medidas governamentais impostas pela Lei de Proteção aos Mananciais, da forma como estava, que causavam imensas dificuldades de trabalho e atividades produtivas urbana e rural;
e)- Após décadas de desesperança, sofrimento, dificuldades, inconformismo e revolta, as Leis Específicas foram aprovadas em 2015 e serão regulamentadas pelo Executivo estadual. Ao mesmo tempopor meio de Lei Estadual (nº 7.663, de 30/12/1991), a Agência de Bacia, em conformidade com a Política de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, consolidou o Fundo Financeiro pela outorga, licenciamento, uso e cobrança pela utilização dágua. As ações, intensificadas a partir de 2013, viabilizaram a implementação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais;
f)- O Deputado Federal Suplente e Ex-Prefeito de Mogi das Cruzes, Junji Abe, festeja os resultados, ao lado do amigo Prefeito de Salesópolis, Benedito Rafael da Silva (PPS), um dos mais aguerridos defensores da compensação financeira e um dos destacados líderes do movimento que, durante décadas, combateu a injusta situação enfrentada pela população atingida pelas leis de proteção dos mananciais, hídricas e ambientais. Finalmente, uma compensação financeira de ordem ambiental será paga pela Prefeitura de Salesópolis, via repasse da Agência de Bacia, aos proprietários e produtores rurais, por meio do “Programa de Pagamento por Serviços Ambientais”, previsto na Lei Estadual de Recursos Hídricos. A iniciativa prevê o pagamento mensal, como pequena compensação, àqueles que se comprometerem legalmente a manter suas áreas integralmente preservadas. A proposta assegura a sobrevivência dessas pessoas, haja vista a proibição total de quaisquer atividades agrícolas, criação de aves ou animais. O valor é ínfimo. Porém, antes tarde do que nunca, inicia-se a reparação de uma grande injustiça, cometida há 40 anos, contra os míni e pequenos produtores de alimentos”, pontuou Junji.  


VEJA MAIS FOTOS -->


   

VEJA+
   



 
 
 
JUNJI ABE  |  NOTÍCIAS  |  ARTIGOS  |  IMPRENSA  |  GALERIA  |  Todos os direitos reservados © Junji Abe 2011  | Login


Av. Fausta Duarte de Araújo, nº 145- CEP: 08730-130 - Jd. Santista- Mogi das Cruzes- SP   |   Telefone: (11) 4721-2001   |   Email: contato@junjiabe.com